12/ago/2015  Lisboa

Confirmada orientação para todo o ano, apesar do ambiente desafiador

Henkel regista um desempenho sólido no segundo trimestre

  • Vendas: +13.5% para os 4,695 milhões de euros (orgânicas: +2.4%)
  • Lucro operacional*: +14,0% para 768 milhões de euros
  • Margem EBIT*: +0,1 pontos percentuais para 16,4%
  • Ganhos por ação preferencial* (EPS): +11,2% para os 1,29 euros
  • Forte crescimento orgânico das vendas nos mercados emergentes: +5,1%
 
 
  •  

Views:

Henkel delivers solid performance in second quarter

Kasper Rorsted, Chief Executive Officer, on Q2 results 2015

2:34 Min.

518668

“Num persistente ambiente de mercado desafiador, a Henkel registou globalmente um sólido desempenho no segundo trimestre. Conseguimos novamente um crescimento de dois dígitos quer em vendas quer em proveitos. Os principais fatores que contribuíram para tal foram um sólido crescimento das vendas orgânicas, as aquisições do ano passado e, acima de tudo, o dólar norte-americano forte. As vendas orgânicas nos mercados emergentes foram fortes, mais uma vez com uma contribuição acima da média para o crescimento”, referiu o CEO da Henkel, Kasper Rorsted.

Referindo-se ao desempenho da Henkel nos primeiros seis meses de 2015 Kasper Rorsted disse que “na primeira metade de 2015 fomos capazes de aumentar as vendas em quase 1.100 milhões de euros par mais de 9.100 milhões de euros. Com um crescimento de 3 por cento das vendas orgânicas, uma margem EBIT ajustada de 16,2 por cento e um crescimento ajustado dos ganhos por ação preferencial de 12,3 por cento, estamos no bom caminho para alcançar a nossa orientação para todo o ano”.


Comentando o ano fiscal de 2015 Kasper Rorsted afirmou: “Prevemos que persista o atual ambiente económico global difícil. A volatilidade do mercado continuará elevada. Neste contexto, a agilidade e a flexibilidade são fatores chave de sucesso. Por isso continuaremos a adaptar, a simplificar mais e a acelerar as nossas estruturas e processos em linha com as mudanças nas condições de mercado”.

Confirmada a orientação para 2015

Apesar do ambiente desafiante, Kasper Rorsted confirmou a expetativa para o conjunto do ano: “Esperamos conseguir um crescimento orgânico das vendas de 3 a 5 por cento em 2015. Esperamos que o retorno ajustado das vendas aumente para cerca de 16 por cento e antecipamos um aumento nos ganhos ajustado por ação preferencial de aproximadamente 10 por cento”.

Desempenho das vendas e dos ganhos no segundo trimestre de 2015

No segundo trimestre de 2015, as vendas cresceram novamente dois dígitos em 13,5 por cento para os 4.695 milhões de euros. Ajustadas a efeitos cambiais positivos de 7,3 por cento, as vendas melhoraram 6,2 por cento. Organicamente – isto é ajustadas, dos efeitos cambiais e das aquisições/desinvestimentos – as vendas cresceram 2,4 por cento.

A área de negócios Laundry & Home Care registou um sólido crescimento das vendas orgânicas de 4,3 por cento. Na área de negócios Beauty Care foi conseguido um aumento positivo das vendas orgânicas de 1.9 por cento. A área de negócios Adhesive Technologies também obteve uma melhoria positiva nas vendas orgânicas de 1,7 por cento.

Depois de considerados os custos e proveitos pontuais e encargos de reestruturação, o lucro operacional ajustado melhorou 14,0 por cento, de 674 milhões de euros para 768 milhões de euros. O lucro operacional (EBIT) reportado cresceu 21,4 por cento, dos 589 milhões de euros para os 715 milhões de euros.

O retorno ajustado das vendas aumentou 0,1 pontos percentuais para 16,4 por cento. O retorno das vendas reportado cresceu 1,0 ponto percentual dos 14,2 por cento para os 15.2 por cento.

O resultado financeiro da Henkel de -11 milhões de euros ficou ao mesmo nível do verificado no mesmo trimestre do ano anterior. A carga fiscal foi de 24,6 por cento (no trimestre do ano anterior: 22,8 por cento).

O lucro líquido ajustado do trimestre, deduzidas as participações não maioritárias, aumentou 11,8 por cento de 499 milhões de euros para 558 milhões de euros. O lucro reportado para o trimestre cresceu 19,1 por cento dos 446 milhões de euros para os 531 milhões de euros. Deduzidos 10 milhões de euros atribuíveis a interesses não maioritários, o lucro líquido do trimestre aumentou para 521 milhões de euros (no trimestre do ano anterior: 441 milhões de euros).

Os ganhos ajustados por ação preferencial (EPS) aumentaram 11,2 por cento de 1,16 euros para 1,29 euros. O EPS reportado aumentou de 1,02 euros para 1,20 euros.

O capital circulante líquido relativo às vendas aumentou em termos anuais 0,6 pontos percentuais para os 6,6 por cento. Este crescimento é principalmente devido a aquisições e a efeitos cambiais positivos. 

Bom desempenho dos negócios na primeira metade de 2015

Nesta primeira metade de 2015 as vendas da Henkel aumentaram significativamente 1.059 milhões de euros para os 9.125 milhões de euros. Isto significa um aumento de 13,1 por cento comparado com a primeira metade de 2014. Ajustadas dos efeitos cambiais, as vendas cresceram 6,5 por cento. Organicamente – isto é ajustadas dos efeitos cambiais e das aquisições/desinvestimentos – as vendas cresceram 3,0 por cento, com todas as áreas e negócio da Henkel a contribuírem com um sólido desempenho.

O lucro operacional ajustado cresceu 182 milhões de euros de 1.293 milhões de euros para 1.475 milhões de euros (+14,0 por cento). O retorno ajustado das vendas aumentou de 16,0 para 16,2 por cento.

O lucro líquido ajustado do semestre, deduzidos os interesses não maioritários, cresceu 12,3 por cento dos 951 milhões de euros para os 1,068 milhões de euros.

Os ganhos ajustados por ação preferencial (EPS) aumentaram 12,3 por cento ou 0,27 euros dos 2,20 euros para os 2,47 euros.

A posição financeira líquida da Henkel em 30 de Junho de 2015 era de -634 milhões de euros (em 31 de Dezembro de 2014 era de: -153 milhões de euros). Esta diferença em relação ao final de 2014 é devida principalmente ao pagamento de dividendos.

Desempenho das áreas de negócio no segundo trimestre de 2015

A área de negócios Laundry & Home Care registou novamente crescimento rentável no segundo trimestre de 2015. As vendas cresceram em termos orgânicos 4,3 por cento em termos anuais, superando os mercados relevantes. O que conduziu a mais ganhos de quotas de mercado. Nominalmente, as vendas aumentaram de novo dois dígitos em 15,3 por cento para 1.314 milhões de euros (trimestre do ano anterior: 1.139 milhões de euros).

O forte aumento das vendas orgânica é atribuível principalmente ao desempenho nos mercados emergentes, que evidenciaram de novo um forte desenvolvimento. As regiões da Europa de Leste e a América Latina registaram ambas crescimentos de dois dígitos. A África/Médio Oriente registou um crescimento sólido. O crescimento das vendas orgânicas nos mercados maduros foi positiva. O que ficou a dever-se principalmente ao desempenho positivo na Europa Ocidental e em particular ao sólido crescimento na Alemanha. Num ambiente de mercado mais uma vez caracterizado por intensa concorrência, o desempenho das vendas na América do Norte foi positivo.

O lucro operacional ajustado da área de negócio Laundry & Home Care aumentou significativamente 18,6 por cento para os 225 milhões de euros. Nos 17,1 por cento, o retorno ajustado das vendas melhorou 0,5 pontos percentuais em relação ao segundo trimestre de 2014. O lucro operacional reportado também cresceu significativamente 23,6 por cento de 160 milhões de euros no trimestre do ano anterior para 198 milhões de euros.

A área de negócios de Beauty Care também continuou o seu caminho e o crescimento rentável no segundo trimestre de 2015. Nos 1,9 por cento, o crescimento das vendas orgânicas ficou mais uma vez acima dos mercados relevantes, conduzindo a maiores ganhos de quota de mercado. Nominalmente as vendas  aumentaram significativamente em 12,2 por cento para os 1.006 milhões de euros (no trimestre do ano anterior: 897 milhões de euros), ultrapassando pela primeira vez a barreira do 1.000 milhões de euros em vendas trimestrais.

Prosseguiu a evolução bem sucedida desta área de negócio nos mercados emergentes com um crescimento muito forte das vendas orgânicas. As regiões da Ásia (excluindo o Japão) e da América Latina registaram ambas e de novo um crescimento de dois dígitos. A Europa de Leste mostrou forte desempenho das vendas, e a África/Médio Oriente um crescimento positivo das vendas orgânicas. O negócio nos mercados maduros continuou a ser influenciado pelo desenvolvimento negativo dos mercados, com uma intensa concorrência nos preços e na área promocional. Devido ao desempenho na Europa Ocidental, as vendas permaneceram abaixo do nível do mesmo trimestre do ano anterior. Apesar do ambiente desafiador, as vendas na América do Norte mostraram crescimento sólido. Os mercados maduros da região Ásia-Pacifico crescimento positivo das vendas orgânicas.

O lucro operacional ajustado da área de negócios Beauty Care cresceu significativamente em comparação com o mesmo trimestre do ano anterior em 14,7 por cento para os 166 milhões de euros. O retorno ajustado das vendas melhorou 0,3 pontos percentuais e alcançou os 16,5 por cento pela primeira vez. O lucro operacional reportado cresceu 17,6 por cento para os 158 milhões de euros.

A área de negócios Adhesive Technologies registou um crescimento recorde das vendas orgânicas de 1,7 por cento no segundo trimestre. Nominalmente as vendas aumentaram 13,3 por cento para 2.343 milhões de euros (trimestre do ano anterior: 2.069 milhões de euros).

Os mercados emergentes mostraram uma sólida taxa de crescimento das vendas orgânicas. A África/Médio Oriente registaram um crescimento muito forte. A América Latina obteve forte crescimento e o desenvolvimento das vendas na Ásia (excluindo o Japão) foi positivo. A Europa de Leste também mostrou um desempenho positivo apesar de se manter uma difícil situação política em partes da região. Globalmente, as vendas orgânicas nos mercados maduros foram positivas. Os negócios nos mercados maduros da região Ásia-Pacifico tiveram um crescimento muito forte e o desempenho das vendas na Europa Ocidental foi positivo. Na América do Norte, contudo, as vendas orgânicas foram um pouco mais baixas em termos anuais.

O lucro operacional ajustado da área de negócios Adhesive Technologies aumentou em relação ao segundo trimestre de 2014 em 9,9 por cento para os 398 milhões de euros. Nos 17,0 por cento, o retorno ajustado das vendas ficou abaixo do elevado nível alcançado no mesmo trimestre do ano anterior. O lucro operacional reportado aumentou 12,2 por cento para os 388 milhões de euros.

Desempenho regional no segundo trimestre de 2015

As vendas da Henkel na região da Europa Ocidental aumentaram 7,9 por cento para os 1.564 milhões de euros. Num ambiente de mercado altamente competitivo, as vendas orgânicas atingiram o nível do mesmo trimestre do ano anterior. Enquanto nos países do sul da Europa, em conjunto com a França e a Alemanha, revelaram desenvolvimentos positivos, as vendas desceram nos países do Norte da Europa e na Suíça. As vendas na região da Europa de Leste atingiram os 707 milhões de euros contra os 739 milhões de euros no mesmo trimestre do exercício anterior. Contudo, apesar do ambiente de mercado desafiador, foi conseguido um forte aumento nas vendas orgânicas de 5,5 por cento. Os contributos principais vieram dos mercados da Rússia, Turquia e Polónia. As vendas na região da África/Médio Oriente cresceram de 287 milhões de euros para 342 milhões de euros. Embora a situação política nalguns países continue a afetar o crescimento, as vendas orgânicas aumentaram 4,4 por cento.

As vendas na região da América do Norte cresceram de 703 milhões de euros para 934 milhões de euros. Organicamente as vendas melhoraram 0,3 por cento. Na região da América Latina, as vendas cresceram 12,7 por cento para 292 milhões de euros. Organicamente o aumento foi de 8,4 por cento. Este desenvolvimento muito positivo ficou a dever-se ao desempenho no México. As vendas na região da Ásia-Pacifico cresceram de 666 milhões de euros para 826 milhões de euros. Organicamente, as vendas melhoraram 3,7 por cento. Esta sólida taxa de crescimento orgânico foi devida em particular ao desempenho dos negócios na China, no Japão e na Índia.

Nos mercados emergentes da Europa de Leste, África/Médio Oriente, América Latina e Ásia (excluindo o Japão), as vendas cresceram significativamente em 11,0 por cento pra os 2.047 milhões de euros. Com a contribuição de todas as áreas de negócio, as vendas orgânicas cresceram 5,1 por cento e de novo contribuíram acima da média  para o crescimento orgânico do grupo Henkel. A quota de vendas dos mercados emergentes diminuiu ligeiramente em comparação com o segundo trimestre de 2014, para 44 por cento. Nos mercados maduros, as vendas cresceram 0,4 por cento em termos orgânicos e atingiram os 2.617 milhões de euros.

Perspetivas do Grupo Henkel para 2015

A Henkel continua a prever um crescimento das vendas orgânicas entre 3 e 5 por cento no ano fiscal de 2015. A Henkel antecipa que as áreas de negócio Adhesive Technologies e Laundry & Home Care gerem crescimentos das vendas orgânicas dentro daqueles limites. Na área de negócios Beauty Care, a Henkel espera um crescimento de cerca de 2 por cento. Como anteriormente, a Henkel antecipa um desenvolvimento estável da quota de vendas dos mercados emergentes. Em comparação com os dados de 2014, a Henkel prevê que o retorno ajustado das vendas (EBIT) aumente para cerca dos 16 por cento e um aumento de aproximadamente 10 por cento nos ganhos ajustados por ação preferencial.

* Ajustados de custos/ganhos isolados e de encargos de restruturação.

Carsten Knobel, Executive Vice President Finance (Chief Financial Officer), Purchasing & Integrated Business Solutions

Persil sets a new standard in the rapidly growing market of pre-portioned detergents with its new Persil Power-Mix Caps.

The Schwarzkopf brand, 3 Wetter Taft, celebrates 60 years of styling success and brand history with the introduction of its new styling line, Ultimate.

The next generation conversion coating Bonderite M-NT 20120 provides customers in various industries with increased flexibility and efficiency coupled with enhanced sustainability.