20/set/2021  Düsseldorf / Alemanha

   

HENKEL, L’ORÉAL, LVMH, NATURA&CO E UNILEVER CONVIDAM O SETOR COSMÉTICO A CO-DESENHAR UM SISTEMA DE AVALIAÇÃO DE IMPACTO AMBIENTAL VOLUNTÁRIO E PONTUAÇÃO PARA OS PRODUTOS COSMÉTICOS

A Henkel, L’Oréal, LVMH, Natura & Co e Unilever anunciaram uma nova colaboração global para co-desenvolver um sistema de avaliação de impacto ambiental em toda a indústria e um sistema de pontuação para os produtos cosméticos. O objetivo é co-projetar uma abordagem que seja neutra para a marca e que forneça aos consumidores informações claras, transparentes e comparáveis sobre o impacto ambiental, com base numa metodologia transversal baseada na ciência. Estas marcas estão a desafiar outras empresas do setor a unir-se a este propósito.

Dar resposta à procura por uma maior transparência

O novo sistema de avaliação e pontuação terá como objetivo dar resposta à crescente procura dos consumidores sobre o impacto ambiental dos produtos cosméticos (fórmula, embalagem e uso). O objetivo é melhorar a informação disponibilizada aos consumidores e permitir-lhes fazer escolhas de consumo mais sustentáveis.

Para tal, será criado um consórcio aberto a todas as empresas do setor cosmético que pretendam associar-se e contribuir para a conceção de um sistema que permita aos consumidores comparar os produtos cosméticos dentro de uma mesma categoria. A ambição é que a pontuação geral informe os consumidores sobre o impacto ambiental dos produtos, tendo em consideração todo o seu ciclo de vida.

Co-construção de uma metodologia científica e sistema de pontuação

Propõe-se que o consórcio trabalhe com a consultora de sustentabilidade Quantis para garantir uma abordagem sólida e científica e que os esforços para co-construir uma metodologia de avaliação voluntária e o sistema de pontuação sejam orientados e articulados em torno de:

  1. Um método comum para medir os impactos ambientais ao longo do ciclo de vida dos produtos, apoiado pelos princípios da “Pegada Ambiental do Produto” (o método científico FPE da União Europeia para quantificar a pegada ambiental dos produtos).
  2. Uma base de dados comum de impactos ambientais padrão e matérias-primas utilizadas em fórmulas e embalagens, bem como durante a utilização do produto.
  3. Uma ferramenta comum que permita a cada marca calcular o impacto ambiental dos produtos individuais, utilizável por pessoas não especializadas.
  4. Um sistema de pontuação harmonizado, utilizando, por exemplo, uma pontuação de A a E, que permita ao consumidor comparar facilmente os produtos. A metodologia, base de dados, ferramentas e sistema de pontuação serão verificados por partes independentes.

Envolver todos os players do setor cosmético

Esta iniciativa global pretende ser aberta a todas as empresas do setor cosmético, independente da sua dimensão ou recursos. Outras partes interessadas serão informadas e consultadas ao longo do processo. As cinco empresas participantes reunirão a sua experiência e conhecimento no desenvolvimento de metodologias de avaliação de impacto ambiental (como é o caso da Henkel, LFMH, Natura & Co e Unilever) e de um sistema de rotulagem ambiental e social (desenvolvido pela L’Oréal). Todas as empresas serão beneficiadas com este trabalho pré-existente e serão convidadas a contribuir com a sua própria experiência. O consórcio consultará também especialistas externos, incluindo cientistas, académicos e ONG’s para garantir a integridade contínua da abordagem. Os trabalhos desenvolvidos pelo consórcio serão publicados e disponibilizados de forma estritamente voluntária tanto pelos participantes do consórcio como pelas demais partes interessadas no processo.

“É possível para o setor cosmético, como já aconteceu noutros setores, fazer uma avaliação científica do impacto ambiental dos seus produtos, a partir de uma avaliação do ciclo de vida completo. Reque uma combinação de conhecimento e experiência entre setores, particularmente no que diz respeito aos dados de impacto ambiental; é exatamente nisso que os membros fundadores do consórcio estão focados” refere Philippe Osset, especialista na aplicação da avaliação do ciclo de vida ao design ecológico, consultor especializado na Comissão Europeia e na AFNOR (Association française de normalization, French Standardization Association).

A Cosmetics Europe tem acompanhado ativamente o processo; outras associações do setor estão a ser contactadas para integrar o consórcio.

Empresas e associações comerciais que desejam saber mais podem entrar em contacto através do seguinte e-mail contact@ecobeautyscore-consortium.org.